Notas ao café…

Era uma vez um assessor…

Posted in notas ao café by JN on Setembro 21, 2009

O Sr. Presidente esteve mal desde o início do “caso das escutas” à Presidência e acabou pior nesta autêntica trapalhada que ele ajudou a construir. A demissão do seu assessor de longa data mostra que, se calhar, nada se passou e só levanta mais dúvidas às quais o silêncio do Presidente da República nada ajuda; Fernando Lima agiu sozinho? Será esta a grande dúvida que fica em todos. Seja como for, José Sócrates sai ilibado e a bandeira eleitoral de Manuela Ferreira Leite arrisca-se a morrer e a ser o maior tiro no pé de toda esta campanha. Dificilmente a “asfixia democrática”, na qual as escutas eram a melhor parte, terá ouvintes a partir de agora. O Professor Cavaco Silva não queria envolver-se na campanha, mas acabou por ser o melhor amigo de José Sócrates, ele e o jornal Público.

kountouris_22092009_1
Michael Kountouris, «Politicalcartoons.com»

Escrevia Ferreira Fernandes no Diário de Notícias a 19 de Setembro:

Disse, ontem, Belmiro de Azevedo: “Que [o jornal] não se deixe assustar por opiniões um bocado desastradas de alguns governantes que querem mandar no Público sem pôr lá dinheiro nenhum.” Sábias palavras. Pelas mais recentes notícias, Belmiro fala de governantes no sentido lato: cabe lá o Presidente da República. A que título um assessor presidencial (como foi divulgado pelo Público, há um mês, em duas capas não desmentidas), Fernando Lima de seu nome (como foi documentado pelo DN, ontem, e não desmentido), um assessor de Cavaco, pois, mandou o Público pesquisar, desastradamente e sem lá pôr dinheiro, alegadas escutas em Belém? Sendo o assunto um escândalo (PR escutado pelo PM), Cavaco deveria ter feito denúncia pública. Não ouvi. Estando a segurança nacional em risco, deveria ter alertado o Conselho de Fiscalização dos Serviços de Informação. O presidente deste, o deputado Marques Júnior, negou qualquer contacto. Querendo discrição, o assessor podia ter contratado o detective Correia (há anúncios com a morada). Podia muita coisa mas não o fez: Lima preferiu mandar no Público. É natural Belmiro não ter gostado. Mas, que ele me perdoe, os gastos naquelas duas capas do Público que propiciaram a capa de ontem do DN revelam bem quem é Cavaco Silva. É despesa muito bem gasta.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: