Notas ao café…

Realidade vs. NASA

Posted in notas ao café by JN on Outubro 29, 2009

parker_29102009_1
Jeff Parker, «Florida Today»

O voo experimental do novo foguetão da NASA o Ares 1-X (o X por ser experimental) partiu ontem de Cabo Canaveral, na Florida, depois de várias tentativas frustradas devido ao mau tempo. O Ares é a esperança da NASA para substituir o já a necessitar de reforma Space Shuttle e de uma nova era de exploração espacial. Do Ares 1-X escrevia o Washington Post:

It emerged just after midnight last Tuesday, bolted down and gleaming under the floodlights. This was the biggest debut since King Kong, joked the aerospace folks. The Ares I-X is the world’s tallest rocket, 327 feet high, and it began the long crawl toward the launch pad at the Kennedy Space Center, where it will blast off Oct. 27 if weather permits.

This is a test rocket, a crude approximation of the Ares I, the rocket that NASA has said will replace the aging commuter bus known as the space shuttle. But the Ares I may turn out to be a rocket to nowhere.

A blue-ribbon committee has said the Ares I is part of a NASA program that doesn’t make sense given current and future budgets. The commission would like NASA to get out of the business of ferrying astronauts to low Earth orbit and let commercial companies handle that task. Now the Obama administration may try to kill the Ares I.

parker_29102009_2
Jeff Parker, «Florida Today»

Como refere o Post, o Ares — este custou cerca de 300 milhões de dólares — pode nunca chegar a viajar para lado nenhum e isto deve-se, especialmente,  ao relatório final do U. S. Human Space Flight Plans, o relatório da Comissão Augustine. O relatório surge a pedido da administração Obama que pediu uma reavaliação de todo o programa espacial da NASA. As conclusões não são as melhore para as missões tripuladas da NASA, como pode ler no relatório (pdf).

parker_29102009_3
Jeff Parker, «Florida Today»

Segundo o relatório, e logo no início do mesmo, “o programa de missões tripuladas parece estar numa trajectória insustentável”, com os planos de regresso à Lua e viagens de humanos a Marte. Os prazos das missões são irrealistas e que, na melhor das hipóteses, a NASA apenas conseguirá regressar à Lua em meados da década de 2020 e, com maior probabilidade, só depois de 2030. Quanto ao sonho de chegar a Marte isso não será para esta geração, é simplesmente demasiado dispendioso além de que, segundo a comissão, ser demasiado perigoso e ainda não existir a tecnologia para tal missão tripulada ter sucesso.

Com a retirada do Space Shuttle, prevista para 2010, os EUA arriscam ficar sem meios próprios para colocar astronautas e/ou equipamento no espaço e ter que pedir boleia aos russos. Mas para a comissão a exploração espacial, entre as várias medidas que propõe, terá que depender cada vez mais da cooperação internacional e do sector privado, menos em missões humanas e mais no uso de robots ou sondas, que além de mais barato, é também mais seguro e eficiente.

lowe_29102009_1
Chan Lowe, «Sun-Sentinel»

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Água na Lua « Notas ao café… said, on Novembro 16, 2009 at 1:29 am

    […] construir bases foi mais uma vez afastado, com a publicação, no fim do Verão, do relatório da comissão Augustine, sobre qual deve ser a estratégia da NASA; estratégia que não passa nas próximas décadas por […]

  2. Raísa Guiterres Amaral. said, on Março 5, 2010 at 10:30 pm

    Existe alguma possibilidade em a comissão Augustine, após realizar o seu sério trabalho de avaliar os planos das missões futuras da NASA, e avaliar as pesquisas de existência de água na lua, ou inviabilidade na exploração do Helium-3, incluir na programação da renovação dos projetos, uma forma de retribuir, seja por incentivo ou agradecimento na mídia, no mínimo o nome das primeiras doze (12), equipes que lideram o ranking no Game do super projeto Helium-3 Discovery CHANNEL. Para com isso incentivar e divulgar de forma positiva o nome das melhores equipes mundiais, que acreditam e de alguma forma levam o nome do projeto à serio, como no caso do primeiro grande astro no ranking geral o Canadense Time Jumper, ou outros nomes de peso como WariPeru primeiro no Peru, ou o de SoaresCecere, primeiro no Brasil, País líder no ranking entre as 221 nações participantes, e também o de outros astros e estrelas do Game e ligadas ao desenvolvimento continuo do projeto.

  3. Mauricio Crubusclli. said, on Março 5, 2010 at 10:33 pm

    Existe alguma possibilidade em a comissão Augustine criada pelo presidente Obama, após realizar o seu sério trabalho de avaliar os planos das missões futuras da NASA, e avaliar as pesquisas de existência de água na lua, ou inviabilidade na exploração do Helium-3, incluir na programação da renovação dos projetos, uma forma de retribuir, seja por incentivo ou agradecimento na mídia, no mínimo o nome das primeiras doze (12), equipes que lideram o ranking no Game do super projeto Helium-3 Discovery CHANNEL. Para com isso incentivar e divulgar de forma positiva o nome das melhores equipes mundiais, que acreditam e de alguma forma levam o nome do projeto à serio, como no caso do primeiro grande astro no ranking geral o Canadense Time Jumper, ou outros nomes de peso como WariPeru primeiro no Peru, ou o de SoaresCecere, primeiro no Brasil, País líder no ranking entre as 221 nações participantes, e também o de outros astros e estrelas do Game e ligadas ao desenvolvimento continuo do projeto.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: