Notas ao café…

O teste iraniano

Posted in notas ao café by JN on Dezembro 17, 2009


Fares Garabet (Síria)

Com as tensões entre Washington e Teerão a aumentarem, segundo a Reuters, os EUA irão realizar exercícios militares que irão analisar a capacidade de resposta do seu sistema de defesa contra um ataque de mísseis iranianos de longo alcance, como antes tinha acontecido com a Coreia do Norte.

O actual míssil de longo alcance iraniano é o Shahab-3, que pode alcançar 1280 km — pode atingir Israel, mas não os EUA. Mas Teerão parece querer resolver esse problema e testou com sucesso um novo tipo de míssil de longo alcance, o Sajjil-2, que é mais versátil que o Shahab-3 e pode atingir alvos na Europa e bases americanas no Golfo. Como seria de esperar, os líderes ocidentais protestaram e querem endurecer as sanções contra o Irão.

O Congresso dos EUA aprovou, e antes dos testes iranianos, uma nova sanção contra Irão para forçar este país a cumprir com os acordos nucleares internacionais. A nova sanção é dirigida às importações de combustível por parte do Irão; companhias que forneçam combustíveis ao Irão, como gasolina, podem sofrer sanções por parte dos EUA e, possivelmente, os seus aliados, algo que não parece ter incomodado o regime de Teerão que afirma ter múltiplos fornecedores de gasolina.


Steve Greenberg, «Ventura County Star»

As sanções às importações de combustíveisl ao Irão originaram um “duelo” na Foreign Policy. Alireza Nader escreve que só uma solução diplomática pode resolver o diferendo ente os EUA e o Irão; cabe ao Presidente Obama e a todo o seu potencial diplomático encontrar formas de persuadir Teerão a abandonar o seu programa nuclear sem punir o povo iraniano ou reforçar o poder daqueles que o governam, principalmente o Corpo de Guarda Revolucionária Islâmica. Para Nader, este plano e outros semelhantes são os principais responsáveis que dão o impulso às ambições nucleares do Irão e ajudam a oprimir ainda mais o povo iraniano.

Mark Dubowitz e Reuel Marc Gerecht por seu lado, embora reconheçam que o povo iraniano será prejudicado pelas mesmas, nem estas sejam a cura para todos os problemas, escrevem que as sanções são a única resposta possível e que há precedentes anteriores que mostram que até podem ser eficazes; e citam o exemplo da África do Sul, durante o regime do apartheid.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: