Notas ao café…

Um novo símbolo no Irão

Posted in notas ao café by JN on Dezembro 24, 2009


Robert Ariail, «The State»

O Ayatollah Hossein Ali Montazeri era um acólito – um líder da revolução de 1979 que uma vez foi designado sucessor do Ayatollah Ruhollah Khomeini — e ajudou a elaborar constituição islâmica do Irão. Mas era ao mesmo um dos maiores críticos do regime pela sua forma de consolidação de poder e da supressão das liberdades civis e dos direitos das mulheres. Nos meses seguintes às eleições naquele país, o Ayatollah Montazeriar afirmava que o actual governo tinha perdido a legitimidade e acusou a milícia Basij de seguir o “caminho de Satanás”. Considerado o mais sábio estudioso do Islão entre todos os clérigos do Irão, Montazeri foi sempre protegido de represálias por parte do regime.

O seu funeral foi mais um pretexto para a oposição manifestar-se contra o regime do Presidente de Mahmud Ahmadinejad e violentos confrontos com a polícia verificaram-se na cidade sagrada de Qum e em Najafabad, cidade natal de Hossein Ali Montazeri. Como escreve Juan Cole, no Informed Comment, o clima de contestação ao regime iraniano continuou durante esta semana tendo ocorrido vários confrontos com a polícia.


Petar Pismestrovic, «Kleine Zeitung»

Robin Wright, na Time, escreve que a oposição do Irão perdeu um mentor, mas ganhou um “mártir”:

[…] With his passing, the Green movement loses a spiritual mentor. “His death is certainly a blow to the opposition, but it shouldn’t dramatically affect their fortunes,” said Sadjadpour. “It could also prove a catalyst for more protests, especially given the fact that he died during Muharram [a Shi’ite holy month that celebrates martyrdom].” Montazeri is to be buried Monday, and mourned a week later in a ritual that coincides with Ashura — the holiest Shi’ite day of mourning marking the martyrdom of Hossein, grandson of the prophet Mohammed’s grandson, in the fight against injustice. Montazeri’s passing will also be commemorated on eleventh and fortieth days after his death, each day of mourning marking an emotional opportunity for his opposition supporters to rally.

“What made Montazeri unique was his integrity,” said Sadjadpour. “Despite the power and wealth that many of Iran’s political clerics have amassed, very few of them will die like Montazeri, revered by the public and with their integrity intact.”

Na The New Republic, Abbas Milani escreve sobre a vida e o percurso de Hossein Ali Montazeri.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: