Notas ao café…

A década perdida

Posted in notas ao café by JN on Dezembro 31, 2009


John Sherffius, «Boulder Camera»

Com o fim do ano acaba também uma década. A Der Spiegel chama-a de “Década Perdida”, uma década marcada por excessos e crises: militantes islamistas atacaram Nova Iorque, a o sistema financeiro desabou na que seria a maior crise desde 1930, o clima continua ameaçado e a democracia perdeu muita da sua representatividade. A Spiegel escreve que a Internet foi o único raio de esperança desta década que agora acaba.

Na New Yorker, Rebecca Mead escreve que esta década é uma à qual não conseguimos atribuir um nome:

[…] Given all that has emerged in the past ten years, the failure to invent a satisfactory name for the period seems overdetermined—a reflection of our sense that the so-called aughts were not all they ought to have been, and were so much less than they promised to be. With its intractable conflicts and its irresolvable crises, its astonishing accomplishments and its devastating failures, the decade just gone by remains unnamed and unclaimed, an orphaned era that no one quite wants to own, or own up to—or, truth be told, to have aught else to do with at all.


Jeff Parker, «Florida Today» & «Cagle Cartoons»

Já Paul Krugman, de um ponto de vista económico e embora ache que deveria ser esquecida, consegue atribuir-lhe um nome e sugere o “Grande Zero”:

Maybe we knew, at some unconscious, instinctive level, that it would be an era best forgotten. Whatever the reason, we got through the first decade of the new millennium without ever agreeing on what to call it. […]

But from an economic point of view, I’d suggest that we call the decade past the Big Zero. It was a decade in which nothing good happened, and none of the optimistic things we were supposed to believe turned out to be true. […]

David Ignatius, no Washington Post, escreve que o mundo se repete; as últimas notícias do ano são semelhantes ao início da década: ataques terroristas abordo de aviões, ataques a campos de treino da al-Qaida, problemas com o programa nuclear iraniano, apesar de quase uma década a tentar resolver esta questão.

O New York Times apresenta dez anos em fotografias enviadas pelos seus leitores de todo o mundo. Apresenta também uma fotobiografia do ano que termina; a primeira é destinada ao acontecimento político do ano: a nomeação de Barack Obama como Presidente dos EUA. A Foreign Policy apresenta o ano de 2009 através das gaffes de Silvio Berlusconi.


Steve Breen, «The San Diego Union-Tribune»

David Rothkopf nomeia os vencedores e perdedores da década: entre os muitos perdedores estão o povo do Iraque, Afeganistão e Paquistão, o dólar, o capitalismo americano, a democracia, a União Europeia, Tony Blair, Silvio Berlusconi, Robert Mugabe. Entre os vencedores os BRIC (Rússia, China, Índia e Brasil), Osama bin Laden, os Verdes, Hugo Chávez, Barack Obama, J.K. Rowling e o Google. Destaca ainda a superclasse — os executivos — e o próximo Marx, seja ele lá quem for.


Nate Beeler, «The Washington Examiner»

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. stamina said, on Dezembro 31, 2009 at 11:49 pm

    Feliz 2010 vizinho!
    😉

    bjo

    • JN said, on Janeiro 1, 2010 at 2:22 am

      Feliz 2010 (e década) cara vizinha!🙂

      bj


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: