Notas ao café…

As “novas” regras da guerra

Posted in notas ao café by JN on Março 5, 2010

John Arquilla e David Ronfeldt no livro “Networks and Netwars” inventaram um novo conceito de guerra: a “Netwar” ou Guerra em Rede. Nos seus objectivos estão incluídos não só ataques aos sistemas de informação, como também, a interrupção de todos os serviços de um país e a difusão de mensagens destinadas a confundir e a gerar o pânico na opinião pública. No limite, a Guerra de Informação Ofensiva pode provocar a inoperacionalidade de todos os sistemas vitais de comando e controlo de uma força ou de um estado.

Na Foreign Policy, John Arquilla agora pretende “reconstruir” os exércitos e escreve “The New Rules of War” no qual afirma que mais os militares continuam a não compreender o mundo actual, principalmente o que se passa no Afeganistão e a sua luta contra células de terroristas. Para Arquilla o tempo dos grandes exércitos acabou; no seu artigo expõe um plano para tornar os conflitos mais baratos e curtos:

[…] The U.S. military floundered for years in Iraq, then proved itself unable to grasp the point, in both Iraq and Afghanistan, that old-school surges of ground troops do not offer enduring solutions to new-style conflicts with networked adversaries.

[…] But the principles of networking don’t have to help only the bad guys. If fully embraced, they can lead to a new kind of military — and even a new kind of war. The conflicts of the future should and could be less costly and destructive, with armed forces more able to protect the innocent and deter or defend against aggression.

Vast tank armies may no longer battle it out across the steppes, but modern warfare has indeed become exceedingly fast-paced and complex. Still, there is a way to reduce this complexity to just three simple rules that can save untold amounts of blood and treasure in the netwar age. […]


“Dead”
Michael Kountouris

Mas os militares também estão atentos às novas tecnologias. Nathan Hodge, no Danger Room, escreve sobre os “novos iPhones” que algumas unidades militares irão receber:

In the military’s vision of future, the real trick will be getting information down to the individual soldier on the battlefield. Now the Army plans to test a smartphone for soldiers that will have mobile applications that could — in theory — access everything from technical manuals and maintenance records to maps and cultural intelligence.

[T]he devices would have “various apps for system maintenance, instruction manuals — that we can all remotely upgrade. Also, we’re working to allow soldiers to have a distributed way of getting feedback to us on the equipment, where they can do Wikipedia-style upgrades to tactics, techniques and procedures, and comments on performance of hardware and software.” […]

O cartoonista Andy Singer também quis dar a sua contribuição… mas mais pacífica.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: