Notas ao café…

EUA vs Israel

Posted in notas ao café by JN on Março 17, 2010


Kal, «The Economist»

Ocorreram tumultos ontem em Jerusalém Oriental quando centenas de palestinianos manifestaram-se de uma forma violenta arremessando pedras contra as forças de segurança que responderam com balas de borracha. As tensões tiveram origem na reabertura de uma antiga sinagoga na cidade velha de Jerusalém e nos projectos de habitações perto da mesquita de Al Aqsa. O Hamas na Faixa de Gaza, declarou terça-feira um “dia de fúria e de alarme” devido aos projectos israelitas.

Benjamin Netanyahu defendeu o polémico protejo de construção Ramat Shlomo na segunda-feira e prometeu avançar com o projecto: “A construção vai continuar em Jerusalém como este tem sido o caso nos últimos 42 anos”, afirmou o Sr. Netanyahu. E este projecto é também a origem de uma grave crise nas relações entre Israel e o EUA, como referiu o embaixador dos EUA em Israel. George Mitchell, o enviado da administração americana para o Médio Oriente chegou mesmo a adiar indefinidamente uma viagem para o Médio Oriente. O Sr. Mitchell planeou viajar para Israel para finalizar a preparação de novas negociações de paz israelo-palestinas, mas depois do anúncio de Israel na semana passada sobre a construção de 1.600 novas unidades habitacionais, não se sabe quando, ou se, as negociações irão ter lugar.


Paresh Nath, «The Khaleej Times»

Benjamin Netanyahu enfrenta fortes pressões para continuar o protejo de Ramat Shlomo da ala mais conservadora da sua coligação. Por outrolado, enfrenta a “ira” da administração Obama que condena veementemente a decisão de Israel, como o timing para a mesma; esta foi anunciada no fim de semana, durante a visita do vice-presidente americano Joe Biden — foi vista como uma “humilhação” para este. Algo que deixou o governo de Israel num “embaraço político” e Benjamin Netanyahu entre dois fogos e a querer minorar os danos causados.

Hillary Clinton desmente que exista uma crise entre os dois países, reafirma o apoio dos EUA a Israel, mas ao mesmo tempo exige que o governo israelita demonstre que está empenhado num compromisso com a paz. Para Mark Mardell toda a “crise” não passará de uma oportunidade da administração americana testar Israel sobre a sua seriedade quanto às negociações de paz.

Mas o “embaraço” de Joe Biden pode não ser o mais importante. Outro factor importante ressaltou na audição ao General David Petraeus; segundo o general, a instabilidade na Palestina é um foco de desestabilizarão para toda a região do Médio Oriente, como o Afeganistão e o Paquistão.


Yaakov Kirschen, «Dry Bones»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: