Notas ao café…

Karzai vs Ocidente

Posted in notas ao café by JN on Abril 5, 2010

A câmara baixa do parlamento afegão rejeitou, quase por unanimidade, o decreto do Presidente Hamid Karzai para ter mais controle sobre a agência independente que fiscaliza o processo eleitoral do país, após seu decreto Fevereiro em que deu a si próprio a capacidade de nomear os cinco membros do corpo desta agência. No entanto este sinal significativo de negar ao Presidente Karzai mais poder não significa necessariamente o fim de seu decreto: o Senado ainda terá que votar e tudo ainda está em aberto.


John Sherffius, «Boulder Daily Camera»

Hamid Karzai, por sua vez, acusa os funcionários da ONU e da União Europeia de interferirem na disputa presidencial do ano passado e de serem responsáveis  pelas acusações de ” fraude generalizada” e forçarem o país para uma segunda volta. O Presidente afegão acusou o Ocidente de querer um “governo fantoche”, um governo fraco no Afeganistão e terá para isso forjado as acusações de fraude eleitoral nas últimas eleições presidenciais. Peter Galbraith, o antigo responsável da missão da ONU no Afeganistão e um dos acusados pelo Presidente Karzai, negou as acusações e afirmou que a principio pensou que tudo não passasse de uma brincadeira de 1 de Abril, altura em Hamid Karzai terá proferido as suas acusações, enquanto que Abdullah Abdullah, o rival eleitoral de Karzai, disse que isto era uma atitude “pouco normal” no Presidente, “irresponsável” e contrária aos interesses do Afeganistão.

Lyse Doucet, da BBC, escreve que num ano tumultuoso nas relações do Afeganistão com os seus aliados do ocidente e numa altura considerada de “ponto de viragem” no combate aos Taliban, as acusações de Hamid Karzai lançam mais uma vez fortes dúvidas à acção do Presidente afegão e do seu governo. Mas os problemas do Presidente afegão não se limitam às suas relações com o ocidente; numa visita de Karzai a Kandahar, local de origem dos Taliban, chefes tribais acusaram o Presidente de pouco fazer em relação aos problemas de segurança e corrupção que ocorrem na zona. Ao contrário do que acontece na vizinha província de Helmand, onde a luta contra os Taliban é principalmente militar, em Kandahar apostou-se na abordagem política. Estas acusações ao governo afegão não irão certamente ajudar esse esforço.


Paresh Nath, «The Khaleej Times»

Vivienne Walt, na Time, escreve sobre a nova produção agrícola no Afeganistão. As colheitas de ópio do Afeganistão fornecem mais de 90 por cento da heroína consumida no mundo, mas agora este país é também o maior produtor mundial de uma outra droga, a haxixe. Segundo um relatório divulgado em Cabul pela Agência das Nações Unidas para Assuntos de Droga e Crime, agricultores afegãos obtiveram um lucro de 94 milhões de dólares com a venda de 1.500 a 3.500 toneladas de haxixe –a resina extraída da cannabis — em 2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: