Notas ao café…

Sudão 2010

Posted in notas ao café by JN on Abril 14, 2010

11 de Abril: Uma funcionário da Comissão Eleitoral do Sudão encontra-se sozinha  numa estação de voto em Cartum, depois desta ter fechado mais cedo do que o previsto por razões de ordem técnica e logística (Patrick Baz/AFP/Getty Images). A Foreign Policy apresenta uma foto-reportagem das eleições no Sudão.

O Sudão está em eleições; cerca de 16 milhões de sudaneses estão registados para votar e escolher o Presidente, o parlamento e seus lideres regionais. Se nenhum dos candidatos superar os 50 por cento de votos, haverá uma segunda volta que se realizará, no caso, a 10 de Maio. As eleições actuais são parte do acordo de paz de 2005, que pôs fim a 20 anos de guerra civil entre o norte do Sudão, maioritariamente muçulmano, e o sul do país, onde predominam o cristianismo e outras religiões. Omar al-Bashir é o Presidente do Sudão desde 30 de Junho de 1989 quando tomou o poder através de um golpe de Estado. Em 4 de Março de 2009, o Tribunal Penal Internacional emitiu mandado de captura para Omar al-Bashir acusando-o de genocídio no Conflito do Darfur.

Analistas dizem que as eleições são também um passo em direcção a um referendo sobre a independência do sul do país, marcado para Janeiro de 2011. Embora sejam vistas como um marco na história do Sudão, as eleições foram boicotadas, principalmente no norte, pela oposição, que acusa o Presidente Omar al-Bashir de fraude; ao mesmo tempo acusam os observadores internacionais de imparcialidade. Desta forma, Al-Bashir não enfrenta nenhum adversário de peso nas urnas. As acusações colocam em questão a credibilidade do processo, cujo resultado deve ser conhecido no dia 18 de Abril.


Hasan Bleibel, «Al-Mustakbal» (Beirute)

Problemas logísticos e irregularidades impediram que milhares de eleitores não pudessem votar no sul do país; este facto levou a que o período eleitoral fosse alargado até esta quinta-feira.

Na The Economist escrevia-se;

REMARKABLY, after all the confusion of last week, Sudan’s multi-party elections started on April 11th as planned. But perhaps it was too much to expect the polling stations to open promptly at 8am as well. Sure enough, in Juba, the capital of South Sudan, voters and officials at several polling centres were left kicking their heels for hours waiting for the ballot papers to turn up. In the north, it was reported that some people were not able to vote until late afternoon.

But since this was the first time that most Sudanese had been able to vote since 1986, a delay here and there wasn’t going to dampen the generally festive spirit of the day. Asked if he was disappointed at the tardiness of the polls, one Dinka tribesman in Juba sagely replied that he was confident they would open eventually, on “African time”. […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: