Notas ao café…

Brown, Cameron e Clegg

Posted in notas ao café by JN on Maio 6, 2010


Taylor Jones, «Hoover Digest»

Os trabalhistas querem uma oportunidade para continuar a governar que provavelmente não irão ter; os conservadores falam de mudança mas sem convencer muito; os liberais-democratas descobriram que há quem os ouça e podem ser a “balança”. São as eleições britânicas com a crise como pano de fundo e hoje os eleitores vão a votos para escolher quem vai ocupar o número 10 de Downing Street, após treze anos de domínio do Partido Trabalhista.

A igualdade nas sondagens e o número de indecisos impedem um vencedor antecipado. David Cameron parece ser o favorito, mas sem maioria absoluta — David Hare escreve que o Sr. Cameron não foi feito para ser primeiro-ministro. Como escreve o El País, são umas eleições que todos podem ganhar e todos querem uma aliança com Nick Clegg.

Walter Oppenheimer, no El País, escreve que se não houver um vencedor claro a sair destas eleições O Reino Unido viverá vários dias com uma luta pelo poder entre Gordon Brown e David Cameron. A lei britânica não obriga um primeiro-ministro derrotado a demitir-se, embora o Parlamento possa forçar a que isso ocorra ao recusar o seu programa de governo ou através da aprovação de uma moção de censura. Neste caso, o Sr. Brown poderia pedir à Rainha a convocação de novas eleições, algo improvável, já que o monarca pode designar como primeiro-ministro outro candidato com possibilidades de ser aceite no Parlamento. Para Oppenheimer, com as actuais sondagens, tudo é possível:

[…] Esa confusión ya fue intuida hace varias semanas por el funcionario más poderoso del reino, el secretario del Gabinete, sir Gus O’Donnell, que el 6 de abril publicó unas directrices generales en las que establece: “Cuando unas elecciones no ofrecen una clara mayoría de un partido, el Gobierno titular se mantiene en el cargo a menos y hasta que el primer ministro ofrece su dimisión y la de su Gobierno al monarca. Un Gobierno titular tiene derecho a esperar que se reúna el parlamento para ver si puede conseguir la confianza de la Cámara de los Comunes o dimitir si está claro que no es probable que pueda conseguir esa confianza”. Esta aclaración legitima a Brown para quedarse en Downing Street si cree que puede lograr un acuerdo con los liberales-demócratas u otras fuerzas. […]


Steve Bell, «The Guardian»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: