Notas ao café…

Londonderry 38 anos depois

Posted in música ao café, notas ao café by JN on Junho 17, 2010


“Saville inquiry into Bloody Sunday”
Steve Bell, «The Guardian»

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, pediu desculpa pelo que se passou no dia 30 de Janeiro de 1972, quando o 1° Batalhão do Regimento de Para-quedistas do exército britânico, disparou sobre uma manifestação pacífica a favor dos direitos civis e contra o governo da Irlanda do Norte, em Londonderry na Irlanda do Norte. No dia que ficou conhecido pelo “Domingo Sangrento” foram mortos 14 manifestantes e 26 ficaram feridos. Escreve o New York Times:

“What happened should never, ever have happened,” Mr. Cameron said in a House of Commons statement. “The families of those who died should not have had to live with the pain and hurt of that day, and a lifetime of loss. Some members of our armed forces acted wrongly. The government is ultimately responsible for the conduct of the armed forces. And for that, on behalf of the government — and indeed our country — I am deeply sorry”

Mais de vinte e cinco anos depois, em 1998, o então primeiro-ministro Tony Blair ordenou um inquérito aos acontecimentos de Londonberry. Doze anos anos e 200 milhões de libras depois, o inquérito foi finalmente concluído e publicado. Ken Clarke, Lorde Chanceler e Secretário da Justiça, descreveu o inquérito como um “desastre em termos de tempo e dinheiro” e nada de novo se terá concluído. Joshua Rozenberg, no The Guardian, escreve que o relatório chega tarde demais. Também no The Guardian, Gerry Adams escreve que os Domingo Sangrento é o momento que define o IRA e o momento que define a actuação do exército britânico na Irlanda do Norte e que o inquérito faz finalmente justiça aos que morreram nesse dia:

[…] On the way home someone had placed hundreds of little name plaques along the grass verge at the side of the road outside Dungiven. The names were of hundreds of citizens killed by the British army and other state forces here during the conflict, including the 11 from Ballymurphy.

Cameron should know they and their families continue to be denied truth. His apology for Bloody Sunday was right. But he said that “Bloody Sunday is not the defining story of the service the British army gave in Northern Ireland from 1969-2007.”

That is wrong.

Bloody Sunday is the defining story of the British army in Ireland.

U2, in «Sunday Bloody Sunday» [Under A Blood  Red Sky]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: