Notas ao café…

Sarkozy e o “Bettencourtgate”

Posted in notas ao café by JN on Julho 9, 2010

Falco, «Juventud Rebelde»

Quando dois ministros franceses apresentaram as suas demissões este domingo, o facto parecia a resposta mais lógica ao facto dos dois ministros terem utilizado os dinheiro dos contribuintes de uma forma abusiva e me proveito próprio: Alain Joyandet teria gasto cerca de 112 mil euros a fretar um avião para o levar a uma conferencia em Martinique e Christian Blanc teria gasto cerca de 12 mil euros dos contribuintes para comprar charutos cubanos. Mas há uma outra teoria; segundo Bruce Crumley, da Time, há quem pense que a demissão dos Srs. Joyandet e Blanc foi forçada pelo Presidente Nicolas Sarkozy para desviar as atenções de um outro escândalo: o controverso caso que envolve Liliane Bettencourt, a herdeira do império L’Oréal, a luta familiar que existe para controlar esse império e as alegadas evasões fiscais da Sra. Bettencourt que já colocaram Eric Woerth, ministro francês do Trabalho, no centro do escândalo.

Discussões familiares à parte, tudo vem vindo a piorar para o Presidente Sarkozy. À saga da família Bettencourt foi adicionado um novo facto: o de doações ilegais à campanha de Nicolas Sarkozy de 2007 para a Presidência. O dinheiro destinado à campanha do Sr. Sarkozy foi supostamente entregue a Eric Woerth, o então tesoureiro do partido. Segundo fontes próximas de Liliane Bettencourt, o Presidente Sarkozy já teria aceite financiamento dos Bettencourts anos atrás, quando era Presidente da Câmara de Neuilly, um subúrbio de Paris onde se encontra a mansão Bettencour.

Na Der Spigel escreve-se que este recente escândalo e o envolvimento de  Eric Woerth, pode colocar em causa a impopular reforma do sistema de pensões, uma das reformas mais importantes que Nicolas Sarkozy pretende implementar:

[…] Of all of the reform efforts that Sarkozy has launched, pension reform is not only one of the most complicated, but also one of the most urgent. For a while, it looked like he and Woerth’s efforts were on a guaranteed path to success. But then came “Bettencourtgate,” the name the media has given to the scandal involving Liliane Bettencourt, her photographer friend, her billions and the labor minister.

While campaigning, Sarkozy once claimed that he wanted an “impeccable republic,” one that had more efficiency and more transparency. But now he has a labor minister who is under constant fire. Last Friday, Woerth even had to defend himself against accusations of having personally approved a €30 million tax refund for Liliane Bettencourt in March 2008. His ministry responded to this charge by saying that a minister doesn’t get personally involved in the tax returns of individual citizens, which other people are responsible for. “People are trying to shoot me down,” Woerth had previously explained, “because I’m an easy target.” […]


Rainer Hachfeld, «Neues Deutschland»

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. […] Ministro do Trabalho francês, Eric Woerth, que está no centro na recente onda de escândalos que envolvem Liliane Bettencourt e o próprio Nicolas Sarkozy, anunciou que irá deixar o cargo de tesoureiro da […]


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: