Notas ao café…

França vs. Sarkozy

Posted in notas ao café by JN on Outubro 20, 2010


Petar Pismestrovic, «Kleine Zeitung»

A França está a ser varrida por uma onda de protestos como há muito aquele país não via. A mobilização é contra a reforma das pensões em França e, a poucos dias do voto final no Senado, centenas de milhares de franceses voltaram a sair esta terça-feira à rua em protestos que coincidiram com uma nova jornada de greve geral. Segundo os sindicatos, as manifestações alastraram-se a 277 cidades. Um dos sectores afectados são as refinarias e a falta de combustível começa já a fazer-se sentir.

Se a princípio a estratégia do Presidente Nicolas Sarkozy foi retirar e esperar que a onda de contestação se extinguisse por si, depressa constatou que isso não iria acontecer e os protestos continuaram a vir para as ruas. Nicolas Sarkozy não teve outra solução do que voltar e reafirmar a sua posição — garante que não fará marcha atrás com o texto, face ao défice actual do sistema de pensões francês. Para o Presidente os protestos estão a perder apoio mas teme a radicalização do movimento.


Olle Johansson

Na Der Spiegel comenta-se que o Sr. Sarkozy considera as reformas essenciais e não irá recuar nem o pode fazer; ao mesmo tempo a Sra. Merkel apoia o Presidente francês:

[…] Sarkozy says the reform is the only way to save France’s pension system. A decisive vote on it will take place in the Senate on Wednesday. Sarkozy reiterated on Tuesday that he won’t back down. “The reform is essential and France is committed to it and will go ahead with it, just as our German partners did,” he told journalists during a summit meeting with German Chancellor Angela Merkel and Russian President Dmitry Medvedev in the northern city of Deauville.

Merkel backed Sarkozy in an interview with French channel France 2. “I think the population in Germany, just like in France, won’t be able to avoid facing up to the truth,” she said. “The truth is that people are living longer. And if we want to guarantee a decent pension, the fact that we’re living longer must lead to people working longer.”

Merkel pointed out that Germany was increasing its retirement age from 65 to 67. “It would be very bad for the young generation if we were now just to close our eyes to reality and let our children and grandchildren face all the problems one day.”


Frederick Deligne

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: